• 20.09.2011

DAD.FBAUP

“A Importância de ser Ernesto”

Com esta peça pretende-se problematizar e reflectir sobre o conceito de vanguarda de Ernesto de Sousa tendo como instigador o texto “toda a vanguarda é”. Na conceptualização e concretização desta peça valorizaram-se, sobretudo, os pontos enunciados no texto com os quais se estabeleceu uma maior afinidade ou empatia. A peça tem uma composição em crescendo: começa com os pontos negativos (I a IV) e, após uma pausa, traduzida por uma faixa central plana, avança para os pontos positivos (I a X). O formato tridimensional da peça faz avançar esta parte na direcção do espectador.

O texto está presente na obra mas não se revela a um primeiro olhar, está oculto sob as dobras de tecido branco que constituem a superfície da peça. Só um olhar mais atento e uma atitude mais curiosa, que induza a levantar as dobras de tecido, permitirá ler as frases que enunciam o conceito de vanguarda de ES. A faixa central, não plissada, pintada a acrílico branco sobre o tecido branco actua como pausa entre os pontos negativos (destruição, recusa, combate, deslocação) e os pontos positivos (processo, procura, participação, pró vocação, intermedia, valorização positiva de todos os tipos de materiais, novas técnicas de percepção e participação, prazer, utopia, ritual para a festa).

O título desta obra é uma referência à conferência de André Gomes: O culto da vanguarda…or the importance of being Ernest, proferida durante a exposição Alternativa Zero: Tendências Polémicas na Arte Portuguesa Contemporânea. Na conferência o autor parodiava o conceito de vanguarda ao elogiar o “nacionalista-kitsch”.

Esta peça resulta, sobretudo, do processo de reflexão sobre a possibilidade de abandonarmos formatações estilísticas e formais e pretende reflectir, também, sobre a declaração de Robert Filliou “Sou um especialista do mal-feito”, confrontando-a com as frases de Algernon, personagem da comédia “The Importance of Being Earnest” de Oscar Wilde, onde, no primeiro acto, este diz: “I don’t play accurately-anyone can play accurately- but I play with wonderful expression. As far as the piano is concerned, sentiment is my forte.” Estas frases, de algum modo, anunciam e enquadram-se no que será o conceito de vanguarda de ES.

 

Maria de Freitas

Set. 2011